terça-feira, 9 de abril de 2013

“Você na TV”: João Kleber não se supera, apenas se repete em seu novo programa sensacionalista nas manhãs da Rede TV!



João Kleber, sem levantar o mérito sobre seu talento, está sendo audacioso ao levar para as manhãs da Rede TV! o “Você na TV”, um programa sensacionalista nos moldes do “Programa do Ratinho” que Carlos Massa comanda nas noites do SBT. A atração que estreou nessa segunda-feira (8) lança mão da batida fórmula de mostrar casos de pessoas comuns que não se envergonham de levar para a televisão seus mais variados problemas pessoais, que podem ser amorosos, financeiros ou familiares. Se tudo é armado ou não, não há como comprovar. Até porque, em tempos de tantas “celebridades da mídia”, não é de se duvidar que qualquer anônimo se sujeite a esse tipo de programa para ter seus minutos de fama.

No primeiro dia, os casos giraram em torno de uma briga de vizinhas por causa do alto som de música funk; de um homem que foi enganado ao se apaixonar por uma mulher, mas, sem saber, beijava a sua irmã gêmea, e de uma mulher querendo testar a amizade de outra, numa versão amena do “Teste de Fidelidade”. Nessa terça-feira (9), as personagens reais foram uma mulher que teve um relacionamento pela internet durante sete meses e descobriu que a foto que ele usava era a de um amigo bonitão; um casal devedor denunciando o credor e uma família em crise por causa de uma mulher que disse ter tido um caso com seu sogro.

O programa começa às 9h30, termina ao meio-dia, e João Kleber fala sem parar, repetindo seguidamente a mesma coisa na tentativa de fazer suspense e também de “encher linguiça” nas duas horas e meia em que fica no ar. Não há intervalo comercial, mas, sim, pausas em que o próprio apresentador faz propaganda de seus patrocinadores no palco. Ao fundo, som com batidas de suspense. Querendo mostrar agilidade, Kleber sai do palco e percorre os corredores da emissora para mostrar um dos personagens, escondido em uma sala. E há vídeos gravados com participantes de alguns quadros, que são pausados incessantemente, também para ganhar tempo.

O roteiro é uma miscelânea total. Um quadro é intercalado no outro. Ou seja, antes de chegar à conclusão de um caso, o apresentador começa outro, sempre adiando o resultado final de cada um. É tudo para prender a audiência, mas acaba até com a paciência da plateia, que, inclusive, tinha bonecos preenchendo alguns lugares vagos. Ao adiar a revelação do primeiro caso para entrar no terceiro, a própria plateia largou um “Ahhhh”. Se a reação foi espontânea não se sabe, já que há um animador de plateia, usando um figurino de Super-Homem, orientando os momentos de vaiar, gritar, aplaudir. Tem ainda um contra regra metido a engraçadinho, Marquinhos, que faz o estilo do Liminha, assistente de palco de programas do SBT.

Ou seja, João Kleber continua fiel a seu estilo sensacionalista de ser, sem se importar com o certo e o errado. Tanto que no caso entre credor e devedor, a torcida da plateia orientada era para quem devia e não para quem esperava receber uma dívida que rolava há mais de um ano, numa espécie de "Defesa do Consumidor" às avessas. Mas o que também chamou a atenção no segundo programa foi mesmo o cinto de sua calça jeans, com uma fivela enorme, em strass e no formato das letras D e G, numa referência à grife Dolce & Gabbana. Então, tá...



Mais João Kleber em:

http://tvindependentebyelenacorrea.blogspot.com.br/2013/03/teste-de-fidelidade-quase-dez-anos.html


2 comentários:

  1. Êta programinha ruim, João Kléber por favor volta para Portugal de onde você nunca deveria ter saído!!!

    ResponderExcluir
  2. mtoo bom esse programa,adoro

    ResponderExcluir